Treino

Olá pessoal!

Ando um pouco desconcertado com uma situação que tem ocorrido algumas vezes no ginásio onde sou professor de dança. Tenho presenciado, até mesmo nas minhas aulas, más disposições, quebras de tensão e até alguns vómitos, por parte de vários alunos. Ou seja, sentem-me mal, assim que começam a dançar e a exercitar o corpo. E isso deixa-me tão preocupado, que vim escrever sobre este tema, principalmente com o objectivo de vos alertar para a necessidade de terem certos cuidados antes de iniciarem qualquer exercício, de forma a poderem evitar vários perigos e danos físicos.

E não pensem que o problema está na dança ou no próprio desporto. O problema advém da falta de cuidados que algumas pessoas têm quando começam a frequentar um ginásio. Dou-vos quatro exemplos de “regras” que a maioria dos seus frequentadores – e, se calhar, até vocês – não segue e que devia começar a fazê-lo imediatamente:

Consultar um médico

Consultar um médico antes de começar a frequentar um ginásio é fundamental. Só posso aceitar que não sigam esta regra, se forem pessoas que façam check-ups regulares ou se conhecerem muito bem o funcionamento dos vossos órgãos, principalmente o do coração. Imaginem que têm problemas de coração, não o sabem, e começam a treinar com muito esforço? Já perceberam o que vos pode acontecer? Por isso, aconselho sempre os meus alunos a confirmarem com o seu médico se estão aptos fisicamente para dançar, de modo a não existirem problemas.

Pedir um plano de treinos no ginásio

Os planos de treinos existem por alguma razão. Quem os prescreve são, normalmente, os personal trainers, profissionais mais do que habilitados para o fazer. Um plano de treinos é sempre o que devem pedir, mal iniciem uma actividade física, porque vai ser escrito consoante o que pretendem, mas também consoante a vossa condição física e as vossas limitações. Por exemplo, se têm uma coluna dolorida, não podem começar a ter treinos rigorosos com pesos ou sem qualquer tipo de supervisão.

Portanto, sigam sempre um plano de treinos e tenham a perfeita consciência do que podem, ou não, fazer.

Pedir um plano alimentar a um nutricionista

Este ponto também é importante, nomeadamente quando precisam de perder peso. Aliar uma boa alimentação a uma prática de exercício físico é o mais aconselhado, até porque estarem a treinar, mas continuando a adoptar hábitos alimentares errados, pode ter consequências severas no vosso organismo, que podem ocorrer durante ou depois do treino. Deste modo, uma das melhores opções é pedirem um plano alimentar a um nutricionista, quer este pertença, ou não, ao ginásio.

Aquecer antes de começar a treinar

Bem, esta é aquela acção que, em cada treino e em cada aula que façam, nunca, em momento algum, pode ser menosprezada. Aquecer antes de treinar é essencial, pois vai preparar o corpo para o esforço físico e prevenir vários tipos de lesões musculares, para além de potenciar um melhor desempenho durante o treino. E já não têm qualquer desculpa para não o fazerem, porque até já existem ginásios com os vários desenhos afixados, correspondentes aos aquecimentos das várias zonas do corpo.

Vá, admitam lá que até tenho razão e que algumas destas regras vocês também não seguem! Se nunca vos aconteceu nada, ainda bem, mas pensem que cada corpo é um corpo, logo, cada um reage de forma diferente às situações, principalmente quando este percebe que vai entrar em grande esforço físico, mas não tem as condições reunidas para tal.

Vamos então deixar de fazer estas asneiras e seguir tudo o que vos indiquei à risca?

Conto com vocês na próxima publicação!

Treino

ea05fdf7107f37e6b177b78530bfca5a

Olá, malta!

 

Como é que vão as coisas? Está calor, hein? Com este calor só apetece estar na praia e cortar na nossa agenda alguns dias no ginásio. Eu sei que custa, mas temos de ir. Sabemos que faz bem ao nosso corpo. Ainda para mais para queimar aquelas calorias da quantidade exagerada de gelados que ingerimos. Nos meus últimos treinos, tenho-me questionado com algo que já ouço falar há muito tempo: será que devemos beber água durante o nosso treino? Já vi muita gente criticar quem bebe água enquanto treina. Já vi muita gente criticar quem não bebe água enquanto treina. Uns dizem que altera o teu metabolismo e pode defraudar o teu treino. Outros dizem que ajuda a equilibrar a temperatura do teu corpo. São tantas opiniões que decidi filtrar as melhores e arranjar respostas para as minhas dúvidas. Quero partilhar com vocês as minhas conclusões:

 

Ao fim de algum tempo a ler diferentes artigos, eis a resposta final: sim, podemos e devemos beber água. No entanto, não muita. Pequenos goles a cada 10-15 minutos chegam e sobram. Apenas precisamos de estar hidratados. Se estamos hidratados, estamos prontos. Escusado será dizer que a água é essencial antes, durante e depois. Se uma pessoa não bebe água há umas horas e parte logo para o exercício, é fundamental que durante o treino se hidrate. Nesse caso, podemos variar a quantidade de água ingerida para 1 copo.

 

Não se esqueçam que a água controla o cansaço e ajuda a regular a temperatura do corpo. Favorece a circulação sanguínea e elimina as toxinas do nosso corpo. Diminui também a incidência de cãibras e tem uma coisa óptima: não tem nenhuma caloria.

 

Sinceramente, nunca fui grande fã de bebidas energéticas. Vejo os meus amigos a levarem 1, 2 garrafas para os treinos e farto-me de gozar com eles. Para quê gastar dinheiro nisso? Parece que às vezes nos esquecemos daquela coisa transparente, uma espécie de fórmula química com hidrogénio e oxigénio, chamada água. Somos sempre bombardeados com as bebidas da moda e não paramos para pensar: “Aquela coisa que sai da torneira é de borla, não é?” A resposta é simples: é de borla, é. E faz um bem danado a todos nós que gostamos de fazer exercício.

 

Partilhem os vossos comentários comigo. É importante discutirmos ideias, de uma forma saudável, porque só assim chegamos a diferentes conclusões.

 

Obrigado e vejo-vos na próxima publicação? :)

 

 

 

 

 

Dicas

 shutterstock_410678929

Olá pessoal!

Ontem estive à conversa com um dançarino profissional de danças de salão. Se eu já penso que tenho uma profissão exigente, e sou um mero professor de dança, nem consigo imaginar as privações de quem se dedica somente a uma modalidade para entrar em competições. Não imagino, mas entendo. Percebo as razões que levam estas pessoas a fazerem todo um esforço para conseguirem chegar a um patamar tão elevado, assim como percebo que tudo isso valha a pena, se o verdadeiro sonho for alcançado.

No meio da conversa, armei-me em curioso e perguntei-lhe como é o seu quotidiano e quais são os hábitos que tem para se manter sempre em forma e estar sempre apto para as competições. Se também quiserem ser dançarinos profissionais, coloquem então os olhos nestas respostas:

 

Comer de forma saudável

shutterstock_264997292

Não é a comer junk food, alimentos altamente açucarados e cheios de hidratos de carbono que se ganha a forma física que é necessária para se seguir esta profissão. Pelo contrário, é a comer muitas verduras, carnes brancas, peixes variados e a beber muita água que se consegue o corpo ideal.

 

Treinar 6 horas por dia, 6 dias por semana

shutterstock_372560536

É claro que só a boa alimentação não é suficiente e os treinos fazem falta. Não só os treinos num ginásio, como também os treinos da modalidade, que são bastante exaustivos. Afinal de contas, para se ser bom, tem que se treinar muito e intensamente, neste caso 6 horas por dia e, no mínimo, 6 dias por semana.

 

Não ter nenhum tipo de vícios

shutterstock_232260268

Tabaco e álcool? Nem pensar. Nem em dias de festa ou de descanso. Os vícios são olhados sempre com bastante desdém, porque prejudicam a saúde e o desempenho da modalidade.

 

Descansar muito

shutterstock_295078289

O descanso é um outro hábito crucial para uma boa prestação nesta profissão. Só assim o corpo e a cabeça recuperam do grande esforço físico a que estão sujeitos. O ideal, diz o profissional, é dormir 7 a 8 horas seguidas.

 

Ser metódico, regrado e rigoroso com a rotina

 

Ter uma rotina certinha, cumprir horários, ser-se rigoroso e metódico com o que se tem que fazer durante o dia é outro hábito que um dançarino profissional deve adoptar desde o início. Até pode custar, mas sem perseverança não se vai a lado nenhum.

 

Pensem muito bem se querem realmente ser dançarinos profissionais como o rapaz com quem falei. Já viram que, até ganharem estes hábitos, custa, e muito. Mas, se acreditam ter a força de vontade suficiente para ultrapassar todos os obstáculos, e se querem muito perseguir o vosso sonho, só posso dar-vos força e desejar-vos boa sorte!

 

Vejo-vos na próxima publicação? :)

Zumba

 shutterstock_170571470

Oi malta!

Gostam de zumba? Aposto que sim! Quem é que não gosta de ter uma aula tão divertida como a zumba e ainda conseguir emagrecer? Esta é, decididamente, uma das aulas de grupo que os personal trainers aconselham aos seus alunos, especialmente para aqueles que precisam desesperadamente de perder peso. E raramente existe alguém que não gosta desta modalidade depois de a experimentar! Até porque, se dançar é bom, emagrecer a dançar, ainda é melhor! :)

 

A verdade é que a zumba veio revolucionar a forma como as pessoas encaram o exercício físico e a perda de peso. Agora, perder os quilos a mais já não precisa de ser tão chato e tão linear. Nos dias que correm, os personal trainers já não querem que os seus alunos peguem apenas em pesos e façam só pranchas e abdominais. Pelo contrário, também incentivam as pessoas a frequentarem aulas de grupo no ginásio, de forma a que estas consigam atingir os objectivos de forma mais rápida e com mais motivação.

 

E por que esta é a modalidade mais procurada e recomendada pelos profissionais de desporto, nomeadamente pelos personal trainers? É simples! A zumba faz perder muitas calorias, devido ao esforço que é feito durante as danças, tonifica o corpo, pois os músculos estão a trabalhar, mesmo que, por vezes, não haja uma total noção disso, alivia o stress do dia-a-dia, deixa as pessoas bem-dispostas e possibilita uma alegre convivência entre todos. É, portanto, impossível não ficar contagiado com um ambiente “zumbático”!

 

Eu sou um adepto confesso da zumba. Como dancei durante vários anos, foi muito fácil e prazeroso aliar esta paixão à prática da actividade física. Mas também conheço imensa gente que se apaixonou por esta modalidade e não tinha a mínima aptidão para a dança! No fundo, o que importa é a diversão!

 

Por isso, se ainda não experimentaram, façam-no o mais rápido possível, mesmo que não pretendam perder peso, pois não há mesmo nada melhor do que uma aula de zumba. E, se tiverem dúvidas, pensem que, tanto os personal trainers, como os médicos, os nutricionistas e os dietistas a recomendam, logo, coisa boa tem de ser de certeza!

 

Vejo-vos na próxima publicação? :)